Solte o grito, torcedor do Verdão! Metropolitano segura o Marcílio Dias e conquista o primeiro título em 16 anos de história

Buenas!

Mais uma Segundona chegou ao final – já é a quarta que aparece por aqui. Apesar de pegarmos o trem andando, quase em sua estação terminal, chegamos a tempo de contar os acessos de Marcílio Dias e Metropolitano. Com a meta alcançada, os rivais do Vale voltaram a campo para decidir a cereja do bolo, o título da Série B, na belíssima tarde desse domingo, 26, no Estádio Dr. Hercílio Luz, o Gigantão das Avenidas.

Marcilio Dias x Metropolitano67
O Marinheiro, do técnico Waguinho Dias, foi a campo com: Christofer; Alef, Igor, Rogélio (Victor) e Léo Rigo; Andrei Alba (Juliano Levak), Arthur Feitoza e Léo Ávila; Abner, Wilson Júnior (Sabiá) e Schwenck. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano65
O Metrô, comandado por Marcelo Mabília, saiu em busca da taça com: Igor; Paulinho, Elton, Maurício e Rodolfo; Eduardo (Clau), Diego Palhinha, Ari Moura e Jean Dias (Riba); Bruninho (Luís Ricardo) e William Paulista. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano64
Diego da Costa Cidral, da Liga Joinvilense, comandou a decisão, auxiliado por Alex dos Santos e Diogo Berndt. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Independentemente de permanecer em Itajaí ou pegar a BR-470 em direção a Blumenau, o troféu marcaria a história dos dois clubes. Para o Marinheiro, era a chance de alcançar o tetra e se tornar o maior campeão da Série B – desempatando, assim, com os também tricampeões Inter de Lages, Joinville e Brusque. Do outro lado, o Verdão do Vale brigava pelo primeiro título oficial, para deixar para trás as piadas dos rivais e enfim inaugurar sua sala de troféus.

Marcilio Dias x Metropolitano57
Seria o quarto caneco de campeão do Marcílio Dias ou o primeiro do Metropolitano? (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano58
Antes da pelota rolar, Rogélio e Schwenck foram homenageados pela meia centena de jogos completados pelo Cílio. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Em dezesseis anos de história, o Verdão nunca havia ficado tão perto de tal feito. Em 2004, na sua última participação na segunda divisão – a então Série A2 – o time blumenauense aproveitou o regulamento e subiu com a oitava colocação. Desde então, se tornou uma figurinha carimbada na elite, até cair ano passado. Após uma campanha de altos e baixos, o Metrô fez valer o fator local contra o Camboriú e conquistou o acesso na casa do rival – relembre todos os detalhes sob a ótica cancheira do blog. No jogo de ida da decisão, igualmente abriu uma baita vantagem em casa, contra o Marcílio Dias, ao vencer por 3 a 0.

Marcilio Dias x Metropolitano37
Para presenciar a história de perto, cerca de 300 blumenauenses lotaram o setor visitante. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano38
Mesmo com a derrota na ida, a torcida marcilista compareceu em peso e fez uma linda festa no Gigantão. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Para que o caneco não saísse do Estádio Dr. Hercílio Luz, o Marinheiro precisaria ao menos igualar a diferença obtida pelo rival na ida. Tarefa deveras complicada, já que, defronte a sua torcida, o Marcílio não conseguiu vencer nenhuma partida por três ou mais gols de diferença no campeonato – no primeiro turno, inclusive, até chegou a marcar três no Metropolitano, mas sofreu os mesmos três e o embate acabou empatado.

Marcilio Dias x Metropolitano59
Rogélio puxou a fila dos locais. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano63
Atrasado, o Metropolitano entrou em campo com os hinos já em execução. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O roteiro da decisão se assemelhou ao da semifinal que garantiu o acesso ao Metrô. Foram os donos da casa, precisando do placar, que partiram para cima. Abner, logo aos cinco minutos, driblou Igor e finalizou na trave, mas já em posição de impedimento. Dez minutos depois, foi a vez de Schwenck acertar o poste: o matador recebeu de Abner, dominou já ajeitando para o disparo e bateu no cantinho, mas a pelota parou no pé da trave.

Marcilio Dias x Metropolitano03
Abner deixou Igor na saudade, mas perdeu o ângulo e mandou na trave. Antes disso, porém, ele recebeu a bola em posição irregular. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano08
Schwenck pegou mascado na bola, mas, ainda assim ela caprichosamente passou por Igor e beijou o poste.(Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Assim como fizera em Camboriú, o Metropolitano segurou a pressão inicial dos donos da casa e não se acovardou, buscando o jogo na segunda metade do primeiro tempo e superando o rival em finalizações. O arqueiro Christofer se virou lá atrás para segurar os arremates de Jean Dias, por duas oportunidades, e Rodolfo, após fazer fila pela lateral, e ainda viu um cabeceio do artilheiro William passar raspando. Do outro lado, Igor também se virou para segurar o zero no placar, após espalmar um arremate certeiro de Arthur Feitoza.

Marcilio Dias x Metropolitano01
Elton, o maior ídolo desse elenco do Metrô, fez um primeiro tempo irrepreensível. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano11
Cercado por Maurício, Abner abriu para o chute e mandou por cima do arco. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Para os 45 finais e derradeiros minutos, o time de Marcelo Mabília mudou completamente a postura e deixou o Marcílio Dias se acercar de sua meta. Até os 12 minutos, Waguinho Dias já havia esgotado todas suas substituições, colocando o Marinheiro no modo ultra-ofensivo. Além das entradas dos atacantes Sabiá e Juliano Levak, para fazer companhia a Schwenck como referência na área, o técnico ainda teve que sacar o zagueiro Rogélio, contundido, e substituí-lo pelo lateral Victor.

Marcilio Dias x Metropolitano09
Diego Palhinha foi com a cara e a coragem para cortar a jogada de Léo Ávila. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano36
Tinha torcedora do Metropolitano até em um dos prédios ao lado do Gigantão. De lá, do seu camarote particular, ela assistiu e alentou durante os 90 minutos da decisão. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

A postura tardou apenas um minuto para surtir efeito. Aos 13, Schwenck apareceu livre no meio da área, mas bateu em cima de Igor; no rebote, Sabiá, em seu primeiro toque na bola, aproveitou o gol aberto e abriu a contagem. Doze minutos depois, a defesa visitante voltou a cometer o erro crasso de deixar Schwenck livre e só observou o ídolo marcilista subir sozinho para completar um tiro de corner e mandar no ângulo.

Marcilio Dias x Metropolitano26
Assim como contra o Fluminense, no jogo que praticamente garantiu o acesso do Cílio, Sabiá entrou na segunda etapa e mudou completamente os rumos do duelo. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano33
Apesar de não ter a mesma mobilidade de outrora, é um erro primário dar liberdade para o oportunista Schwenck. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O segundo gol fez explodir o até então tímido e contido “eu acredito” nas arquibancadas do Gigantão do Avenida. Nessa toada, o Marcílio foi para o abafa. O terceiro gol não saía por questão de detalhes. Aos 35, Victor cruzou no meio da pequena área, mas Abner e Juliano Levak, livres, furaram em bola e não conseguiram completar para o gol aberto. Pouco depois, foi a vez do próprio Victor arriscar, tirando tinta da trave.

Marcilio Dias x Metropolitano34
Até então desacreditada, a torcida rubroanil subiu o tom no quarto final da partida. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano29
Bruninho, observado pelo presidente Saulo Raitz, aproveitou os espaços criados no segundo tempo para contra-atacar. Ele até balançou as redes, mas em posição de impedimento. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Os dois lances fizeram o coração do torcedor blumenauense parar por instantes. Depois, cada vez mais perto do título inédito, os visitantes foram se soltando e entoando “o Metrô vai sair campeão”. E saiu. O apito final de Diego da Costa Cidral levou a loucura os mais de 300 alviverdes presentes em Itajaí. O grito, entalado por 16 anos, enfim saiu: “é campeão!”.

Marcilio Dias x Metropolitano41
A história estava escrita: Metropolitano campeão! (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Mais imagens dos últimos 90 minutos da Segundona 2018

 

Uma torcida acostumada a fazer todo o tipo de malabarismo retórico para se defender das chacotas rivais – “campeão de Lustenau e dos Jogos Abertos” – agora finalmente tem um troféu oficial para se orgulhar. As piadas acabaram – ou mudarão de tom. O fardo que o Metropolitano carregava está dissipado.

Marcilio Dias x Metropolitano47
Schwenck recebeu a medalha prateada das mãos do presidente da FCF Rubens Angelotti. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano48
Christofer foi o goleiro menos vazado da B. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano49
A primeira meta foi alcançada, mas a cara de Schwenck diz tudo, o objetivo era o título. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano50
William Paulista, com 9 tentos, foi o artilheiro.(Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano51
Elton recebeu a Taça Ângelo Antônio Zabot das mãos de Terezinha Figueiredo Zabot, esposa do homenageado. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano52
O momento que ficará para a história do futebol blumenauense: o primeiro título do Clube Atlético Metropolitano. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Marcilio Dias x Metropolitano55
Torcida e elenco percorreriam os 60 quilômetros entre Itajaí e Blumenau mais leves e com a história do tabu quebrado ainda fresca na cabeça. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

A galeria de fotos da belíssima festa protagonizada pelas duas torcidas

No embalo do acesso, Marcílio Dias e Metropolitano agora se preparam para a Copa Santa Catarina, já visando a elite do Catarinense 2019. Ambos estão no Grupo B da competição e, daqui a duas semanas, já encaram pedreiras em casa: o Metrô recebe o Joinville e o Marinheiro o atual campeão Atlético Tubarão.

Marcilio Dias x Metropolitano56
Após a final, Waguinho Dias deixou bem clara a vontade de permanecer no Marcílio. No dia seguinte, porém, ambos não chegaram a um acordo financeiro e o técnico deixou o Marinheiro. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

A temporada do futebol catarinense vai chegando ao final, mas ainda reserva duas grandes competições profissionais. Além da Copa SC, a Terceirona também terá bola rolando em setembro. Ou seja, o 2018 do blog está apenas começando!

Até a próxima!

Um comentário sobre “Solte o grito, torcedor do Verdão! Metropolitano segura o Marcílio Dias e conquista o primeiro título em 16 anos de história

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s