River bate o Avante em partida movimentada e larga na ponta do Municipal de Floripa

Dale!

Oito canchas, distribuídas por toda a Ilha de Magia, são palcos, a partir desse final de semana, de mais uma edição da elite do futebol amador florianopolitano. Para abrir os trabalhos pelo Municipal, O Cancheiro saiu da região continental e rumou a uma das localidades mais longínquas para conferir as estreias de River e Avante.

River x Avante21
O River, do Rio Vermelho, foi escalado por Rangel Abreu Nunes com: Paulo; Onno, Napoleão, Denílson e Augusto; Willian, Coruja (Edemilson), Guto e Ninja (Leonel); Bebeto (Carlos) e Bruno Almeida. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
River x Avante29
O Avante, de Santo Antônio de Lisboa, foi escalado por Emerson Oscar Rodrigues, o Bonga, com: Diego Ventura; Julinho, Jeferson, Jean e Rafinha (Sarda); Gui Porto, Edson Galvão, Elias e Davy; Markinhos (Laion) e Vagner Canoas. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
River x Avante19
Adriano Roberto de Souza, o Sarrafo, comandou o espetáculo. Paulo Sérgio Martins e Wagner Merida Bonfim o auxiliaram. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Duas equipes novas no blog, cancha visitada pela primeira vez, campeonato que se iniciava. Fazia tempo que uma cobertura não gerava tamanha empolgação. Por isso, ignorei o tempinho medonho e, depois de deixar o parceiro Desprovidos no Santinho – onde ele cobriu o embate entre Náutico e Cruz de Malta -, cheguei ao Rio Vermelho, mais precisamente ao Estádio Odílio Nunes.

River e Avante são duas das oito aguerridas agremiações que desafiaram a lógica do sistema e permaneceram de pé para a disputa do Municipal. Outras quatro, entretanto, acabaram sucumbindo às novas exigências de CBF, tais como o atestado médico obrigatório, e desistiram dessa edição. VT Canto, Santa Cruz, Triunfo e até o atual vice-campeão Atlético Catarinense ficaram de fora.

Tanto a equipe rubra do Rio Vermelho, quanto a anil de Santo Antônio de Lisboa, vêm para essa edição com o objetivo de curar as feridas do campeonato do ano passado, onde ambas caíram nas quartas, nos pênaltis, para Grêmio Cachoeira e Campinas, respectivamente. Para isso, montaram escretes fortes e com diversos nomes conhecidos da região.

River x Avante36
A gloriosa Fúria não quis saber da chuva e colou junto ao alambrado do Odílio Nunes para apoiar o River. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
River x Avante18
A torcida no cangote de Bruno Almeida. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Com tanta experiência e jogadores cancheiros, o jogo começou bem movimentado, como um prenúncio das grandes emoções que essa estreia reservava. Tanto é que a equipe colorada só precisou de sete minutos para abrir o placar: Bruno Almeida recebeu pelo meio, sentiu a passagem de Ninja por trás e tocou de calcanhar para ele chegar batendo de canhota, cruzado e rasteiro.

River x Avante17
Ninja foi o autor do primeiro gol do River em 2017. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O Avante não sentiu o baque do gol sofrido logo no começo e partiu para cima. Aos 15, Markinhos escorou para Edson Galvão chegar batendo, da meia-lua, sobre o travessão. Cinco minutos depois, após insistentes cobranças de lateral na área, o Avante subiu suas linhas, recuperou uma bola na intermediária e, de lá mesmo, Julinho arriscou; a pelota desviou, pegou velocidade com o gramado molhado e morreu no cantinho de Diego.

River x Avante20
O balaço de Edson Galvão passou raspando o travessão. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
River x Avante34
Julinho arriscou de longe e correu para o abraço. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Assim como o Avante foi rápido na reação, o River não tardou muito a pressionar pelo segundo. Bebeto, lembrando seu xará famoso, balançou na frente de Jean e abriu para o chute, mas mandou na rede, pelo lado de fora. No lance seguinte, aos 31, os mandantes descolaram uma falta pela esquerda. Onno deu um pique desde de sua lateral direita e atravessou o campo para chegar primeiro e ser o batedor. Deu certo: a bola foi morrer lá no ângulo, sem chances para Diego.

River x Avante6
Onno, depois de marcar o primeiro no jeito, tentou fazer mais um, na base da força, mas o arqueiro Diego encaixou. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
River x Avante1
Paulo saiu nos pés de Elias para salvar. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O primeiro tempo foi lá e cá, tanto em gols, quanto em chances criadas. O Avante quase alcançou novo empate em jogada parecida a do primeiro gol, mas dessa vez foi Markinhos que bateu e, sem a mesma sorte, a bola desviou e tirou tinta da trave esquerda. O River respondeu em duas jogadas de Guto para Bruno Almeida pela direita: na primeira, o atacante ficou sem ângulo e desperdiçou; logo depois, ele cortou a marcação e pegou ângulo para bater, mas o goleiro Paulo fez uma baita defesa.

River x Avante8
Paulo Sérgio Martins, o grande Paulinho, compartilhando seus saberes com os presentes. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
River x Avante23
A sede do River virou um baita camarote para a partida. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Atrás no placar, o time de Santo Antônio de Lisboa começou o segundo tempo pressionando e precisou de apenas quatro minutos para deixar tudo igual novamente. Vagner Canoas avançou pela direita e mandou para a área de forma despretensiosa; Elias acreditou na jogada, dividiu com o goleiro Paulo e, para sua felicidade, a bola espirrou em direção ao gol.

River x Avante12
A conversa de Bonga no intervalo rendeu. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
River x Avante16
Enquanto Paulo lamenta, Elias se levanta para comemorar o empate. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O River, como não poderia deixar de ser, não ousou desafiar a lógica da partida e correu atrás de ficar novamente na frente do placar. Dez minutos depois, Bruno Almeida driblou o goleiro e caiu. Adriano Roberto de Souza, o Sarrafo, não titubeou e aponto para a marca da cal, gerando a ira dos visitantes, que cobravam um lance semelhante no primeiro tempo. O próprio Bruno Almeida foi para a cobrança e guardou na gaveta. Confira no vídeo abaixo:

 

O jogo, até então alucinante, esfriou um pouco depois do 3 a 2 – ao mesmo tempo, também, que a gélida e incessante garoa se intensificou no Rio Vermelho. Para piorar, os gols foram trocados por cartões. Onno recebeu o segundo amarelo e deixou o River com um homem a menos. Hora do Avante pressionar em busca do terceiro empate? Nada disso. Jean foi desarmado e tentou recuperar de carrinho, mas perdeu o tempo de bola, acertou Bruno Almeida em cheio e recebeu o vermelho diretamente, empatando apenas no quesito de atletas em campo.

River x Avante25
Jean nem reclamou. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
River x Avante5
Cada um se protege da chuva como pode. O delegado Sidney de Souza usou seus habilidades de equilibrista para transformar a placa em guarda-chuva. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Sem o mesmo poder de reação demostrado anteriormente, o Avante até passou perto do gol, como num petardo de Julinho, mas não conseguiu buscar o 3 a 3. Pior ainda: sofreu o 4 a 2. Eram decorridos 37 minutos da segunda etapa, quando Diego saiu do gol de forma desvairada e foi driblado por Bruno Almeida; o atacante ficou sem ângulo, mas seguiu brigando pela bola, dividiu com um zagueiro e rolou na medida para Carlos empurrar para a meta desguarnecida. Nos acréscimos, Leonel – guarde esse nome – ainda quase fez o quinto, mas Diego salvou com um leve toque.

River x Avante7
Carlos, egresso do banco, aproveitou a bobeada do goleiro e fez o quarto. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

A goleada – aliás, 4×2 é goleada? – alça a equipe rubra ao topo da tabela de classificação do Municipal. Isso porque os outros vencedores da rodada também lograram dois gols de saldo, mas anotaram menos tentos: o Grêmio Cachoeira fez dois no União e o Náutico três no Cruz de Malta.

Galeria de fotos da peleja

 

O Avante busca a recuperação no sintético do Henrique de Arruda Ramos, no próximo sábado, contra o Campinas. Como o Municipal desse ano conta com menos equipes e será de tiro curtíssimo, uma vitória é imprescindível para os planos do Avante. No dia seguinte, o River visita o União da Vargem do Bom Jesus, que mandará seus jogos no Saco dos Limões.

Com novos destinos programados para o referido final de semana, a segunda rodada não pintará aqui pelo blog. As rodadas seguintes, com um planejamento bem detalhado, que eu espero cumprir à risca, seguem no esquema.

Siga acompanhando O Cancheiro em suas aventuras e descobertas pela Ilha do Magia! Aquele abraço, mô quirido!

3 comentários sobre “River bate o Avante em partida movimentada e larga na ponta do Municipal de Floripa

  1. […] …Santo Antônio de Lisboa. No relvado sintético do Estádio Henrique de Arruda Ramos, os locais do Avante recebiam o Campinas pela abertura da segunda rodada do Campeonato Municipal de Florianópolis. Para o escrete do Campeche, seria a estreia, visto que a partida diante do Botafogo, válida pela primeira rodada, foi adiada para o dia 7 de setembro. Já o Avante, buscava realinhar as coisas após a derrota na semana passada. […]

    Curtir

  2. […] Na rodada inaugural do certame, o União foi até Cachoeira do Bom Jesus enfrentar o Grêmio e saiu derrotado por 2 a 0. Vale ressaltar que a equipe da Vila teve o que presumo ser a expulsão mais rápida da história do torneio: em SEIS MINUTOS de campeonato disputados (visto que foi o primeiro jogo), rolou cartão vermelho na semana passada. Já o River, recebeu o Avante e foi inapelável: 4 a 2 no Rio Vermelho. […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s