Na abertura da Segundona, Hercílio Luz vira sobre o Barra com gol de Alex Silva

Buenas!

Celebrando um ano de blog, voltamos à competição onde tudo começou: a Segundona de Santa Catarina. Assim como em 2015, O Cancheiro esteve presente na abertura da competição, no sábado. Para tanto, rumamos eu e o Desprovidos ao Augusto Bauer, a cancha que mais figurou por aqui, para acompanhar o inédito embate entre Barra e Hercílio Luz.

Barra x Hercílio Luz8
Equipe de Balneário Camboriú sendo recebida por sua torcida no Augusto Bauer. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Inédito porque o Barra, uma equipe nova de Balneário Camboriú, recém deixou o limbo da Terceirona, buscando alçar vôos maiores. O objetivo é ousado: apesar de ainda contar com pouca torcida, o clube montou um belo elenco para essa Série B, com nomes conhecidos de Santa Catarina, como Cadu, Cambará, Diogo Dolem e Chiquinho, além de reforços do Rio Grande do Sul, onde o técnico Círio Quadros possui um vasto currículo.

Barra x Hercílio Luz7
Teve até fumaça azul. Pena que foi no meio do campo e não junto à torcida. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Barra Futebol Clube
O Barra estreou no segundo escalão catarinense com: Nei; Ruan, Élton, Vágner e Chilavert; Luanderson, Cambará (Germano), Jorginho e Chiquinho; Luiz Renan (Diogo Dolem) e Cadu (Lucas Vieira). (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Ao contrário da esquadra do Litoral Norte, a do Sul não é nenhuma novidade por aqui. Lá no começo do blog, acompanhei um nonsense 8×1 do Hercílio Luz sobre o Blumenau, em Ibirama. O resultado atípico se deu mais pela fragilidade do adversário, já que, ao decorrer daquela certame, o Hercílio não fugiu muito do meio da tabela – lá pelos idos de agosto, ainda relatei um empate contra o futuro campeão Brusque.

Para 2016, entretanto, o Leão do Sul chega como um dos favoritos para enfim parar de bater na trave e conseguir o acesso, sob o comando do técnico Nem, campeão brasileiro como jogador pelo Atlético-PR. Na estreia – infelizmente, sem foto posada -, o Hercílio jogou com Duda; Guilherme, Alex Silva, Fernando e Márcio Goiano; Renato, Matheus Casarotto (Almeida), Kauhan (Ernando) e Jeff Silva; Nandinho e Lima (Dudu).

Barra x Hercílio Luz5
Trio de arbitragem também saiu da capital: Fernando Henrique de Medeiros Miranda, Alexandre Bittencourt e Bruno Muller. Tiago Soares foi o quarto árbitro. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Ao chegar na cancha do saudoso Carlos Renaux, nos deparamos com um público de certa forma acima do esperado. Mesmo sendo uma equipe nova e de outra cidade, o Barra levou cerca uma centena de cabeças ao estádio. De Tubarão, outras dezenas de viventes percorreram cerca de 200 quilômetros para acompanhar a estreia do Hercílio. Compondo o público dessa peleia perdida, havia torcedores brusquenses curiosos, além do próprio elenco do Brusque, que golearia o Madureira no dia seguinte.

Comando Vermelho Hercílio
Comando Vermelho viajou 220 km para ver o Hercílio jogar. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Os jogadores e a comissão técnica do Brusque não gostaram nada de ver o gramado onde fariam sua partida decisiva sendo ainda mais judiado por Barra e Hercílio. A incessante chuva dos dias anteriores, em contraste com o sábado ensolarado, criou poças por todo o irregular gramado do Augusto Bauer. Ainda assim, as duas equipes protagonizaram uma bela partida, técnica e repleta de chances para os dois lados.

Barra x Hercílio Luz3
Resultado da chuva que insistia em cair até algumas horas antes do jogo. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O Hercílio começou melhor, se valendo da velocidade de Jeff Silva, Nandinho e Kauhan para chegar à linha de fundo. Na primeira oportunidade, Lima não conseguiu matar e a bola sobrou para Matheus Casarotto finalizar sobre a zaga. A jogada gerou um escanteio, desviado por Élton, sozinho no primeiro pau, mas a bola passou raspando o travessão.

Barra x Hercílio Luz19
Jeff Silva, com sua sensacional cabeleira, puxando um ataque para o Hercílio. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Aos poucos o Barra foi equilibrando a peleja, chegando através do toque de bola e de jogadas bem trabalhadas no ataque. Aos 34, Jorginho, até então um dos destaques da partida ao lado de Chiquinho, avançou pelo meio, puxou para a perna boa e mandou um balaço em direção ao gol; a bola ia encontrando o caminho do ângulo, mas fez uma curva, explodiu na trave e ficou viva dentro da área, só esperando Luiz Renan chegar de trás e completar para o gol – o primeiro dessa Segundona.

Barra x Hercílio Luz17
A equipe áureo-cerúlea abriu o placar e seguiu marcando forte, sem deixar o Hercílio chegar perto do empate no primeiro tempo. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Mesmo com o placar aberto, o Barra seguiu na mesma postura, sem dar brecha para as qualidades técnicas do Hercílio. Élton, eficaz na defesa, ainda se destacou com a bola nos pés: aos 40, o zagueirão, ex-Metropolitano, descolou um lançamento primoroso para Jorginho, que tirou do goleiro, mas o lateral Márcio Goiano salvou praticamente dentro do gol.

Barra x Hercílio Luz22
Hercílio demorou a se habituar com o gramado encharcado. No seu campo de defesa, em especial, havia muita água acumulada. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

A entrada de Almeida no lugar de Casarotto, no intervalo, não alterou, a princípio, o modo de jogar do alvirrubro. O Barra seguiu dominando a partida e aproveitando erros do Hercílio para chegar próximo à meta de Duda. Assim, Luiz Renan aproveitou uma bobeada na saída do Hercílio e quase marcou seu segundo tento. Cadu também finalizou, após excelente troca de passes, mas não conseguiu ampliar.

Barra x Hercílio Luz18
Nei sai do gol para evitar o empate. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Aos poucos, o Hercílio ia ganhando território, enquanto o Barra não conseguia matar a peleja. Élton e Vágner, seguros na defesa, impediam que a pressão hercilista resultasse no empate. Nei, pelo contrário, seguia inseguro. Aos 23, ele saiu do gol para espalmar e se atrapalhou; a bola sobrou para Nandinho chutar cruzado e Alex Silva completor para o gol, porém completamente impedido.

Barra x Hercílio Luz20
Nei meio inseguro em suas saídas. Fato que motivou uma discussão acalorada com seu companheiro Luanderson, no segundo tempo. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O gol anulado era um claro sintoma de que o Hercílio crescia e logo chegaria ao empate. Dudu, aos 30, recebeu pela esquerda e cruzou para Nandinho; a defesa barrense só ficou observando o baixinho atacante pular sozinho e cabecear como manda o figurino: para o chão e no canto do goleiro Nei.

Barra x Hercílio Luz15
A defesa do Barra subestimou o potencial aéreo de Nandinho e deixou o atacante livre para testar para o gol. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Agora quem ditava o ritmo da partida era o Hercílio. A equipe hercilista passou a manter a posse e começou a chegar com mais perigo, agora em busca da virada. Alex Silva abusou de sua experiência e se agigantou frente à defesa barrense. Tanto é que o próprio Pirulito puxou um contra-ataque sozinho, carregando a bola até sofrer falta na entrada da área. Logo depois, aos 37, Luanderson ignorou o conselho de um torcedor rival no alambrado, que previa que Alex Silva ganharia no alto do volante, e deixou o zagueiro se antecipar a um escanteio cobrado por Jeff Silva.

Barra x Hercílio Luz13
Alex Silva se antecipou a Luanderson e Germano e testou certeiro para virar o placar. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Barra x Hercílio Luz12
O capitão, com passagens marcantes pelo São Paulo, já deixou o seu na estreia. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Mesmo jogando melhor e, de certa forma, correspondendo às expectativas, a equipe de Círio Quadros sucumbiu no momento decisivo e deixou a equipe do Hercílio, também experiente, virar e sair de Brusque com uma baita vitória. De positivo, fica a belíssima partida de abertura protagonizada pelo jogo coletivo do Barra frente à técnica do Hercílio, empolgando os que esperam a maior Segundona de todos os tempos.

Barra x Hercílio Luz10
Torcida hercilista voltou faceira para Tubarão. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O triunfo fora de casa dá um alento a mais para o Leão chegar ao clássico contra o Tubarão, no próximo domingo. Além disso, ambos vão fazer sua estreia em Tubarão, isso porque o Atlético não saiu do zero contra o Concórdia, em Imbituba. Na segunda rodada, o Barra também fará um confronto regional, mas, dessa vez, como visitante, em Itajaí, contra o Marcílio.

Barra x Hercílio Luz9
Torcedor hercilista marcando território às margens do Itajaí-Mirim. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Esse foi só o princípio de uma baita Série B, apontada como a melhor da história. O Cancheiro seguirá no seu projeto de, assim como ano passado, ver todas as equipes ao menos uma vez in loco. O destino da semana que vem, além da finalíssima do Municipal de Tijucas, ainda está em estudos logísticos, digamos assim.

Até lá, aquele abraço!

Um comentário sobre “Na abertura da Segundona, Hercílio Luz vira sobre o Barra com gol de Alex Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s