Vera Cruz vira sobre o Vila Nova, vence nos pênaltis e se torna o primeiro campeão da Copa da Liga Imbitubense

Buenas!

Com o azucrinante Nordestão batendo às costas, O Cancheiro tomou o rumo de suas rajadas e foi parar no Sul do Estado para mais uma cobertura especial. Na verdade, não fomos muito longe, já que Garopaba fica a 90 quilômetros de Floripa. Por lá, o vento se mostrava excelente para quem pratica surfe, não para os atletas de Vera Cruz e Vila Nova que disputariam a finalíssima da Copa da Liga Imbitubense.

Vera Cruz x Vila Nova38
O Vera Cruz, do técnico Edmundo de Abreu, entrou em campo com: Iando; Bide, Fernando, Negão e Edmilson; Maicon, Fernandinho (Gui), Chiva e Juninho (Skank (Alexandre)); Batata e Devid. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Vera Cruz x Vila Nova41
O Vila Nova, comandado por Isaac Jorge, disputou a final com: Dudu; Magrinho, Pelé, Teteto e Marciano (Danilo); Roma, Gian (Matheusinho), Luiz André e Filipe Pachtmann (Bule); Felipe Silveira (Ramon) e Dedé (Pomboca). (Foto: Lucas Gabriel Cardoso) 
Vera Cruz x Vila Nova42
O quarteto de arbitragem foi composto por Adroaldo Pacheco no apito, Alison Matos de Lima e João Paulo de Souza nas bandeirinhas e Adenilson Pacheco como quarto árbitro. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Apesar de Garopaba já ser um terreno conhecido pelo blog – estivemos por lá durante o Municipal de 2015 – é a primeira vez que o blog confere uma partida da Liga. Não poderia, pois, fazer a desfeita de recusar o pedido do presidente Júlio César e do vice-presidente Filipe, que organizam a liga de forma excepcional e conseguiram, depois de cinco anos, reativar as competições a nível regional.

Vera Cruz x Vila Nova37
Troféus a postos esperando o vencedor – e também o perdedor – da grande final. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Apesar do Vera Cruz não ter logrado a melhor campanha geral, a decisão foi disputada no bairro Ambrósio, na Capital Catarinense do Surfe, pela retrospecto apenas das semifinais – critério curioso, porém justo, já que os times estavam em grupos distintos e não jogaram a mesma quantidade de jogos na primeira fase. Nas semis, o Vera classificou-se à final com duas vitórias sobre o Grêmio Paulo Lopes, enquanto o time da Vila venceu na ida e empatou na volta contra o Arroio.

Vera Cruz x Vila Nova04
Talvez por ser uma competição nova no cenário do futebol amador, o público não foi muito grande. O Municipal, que já tem um apelo maior na cidade, costuma ser disputado com as canchas lotadas. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Vera Cruz x Vila Nova05
O Vento Sul, que atrapalhou nossa vida no último domingo, deu lugar para o seco e quente Nordestão nesse sábado. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

2017 já é o melhor ano do Vera Cruz dentro das quatro linhas em sua história. Na Copa Sul, com uma campanha magnífica, o time só caiu na decisão para a fortíssima equipe do Metropolitano, de Nova Veneza. Em sua segunda final no ano, agora pela Copa da Liga, o time de Garopaba também foi derrotado na primeira partida, disputada na Vila Nova. Para não ser vice novamente, o Vera Cruz teria que fazer no mínimo dois gols de saldo – ou empatar no placar agregado e levar para os pênaltis.

Vera Cruz x Vila Nova39
Com direito a fumaça vermelha e música de abertura, as equipes rubras entraram perfiladas à cancha. Eis o “cosplay de pobre”, como bem brincou o vice-presidente Filipe de Andrade Martins Alves. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Assim como nas semifinais, quando o Vila Nova entrou em campo com uma boa vantagem e quase deixou escapar a classificação, na decisão o time visitante também começou de forma recuada. O Vera Cruz foi para cima e quase abriu aos 7, quando a bola sobrou para Chiva, que encheu o pé, mas parou no goleiro Dudu; no rebote, Batata quase guardou.

Vera Cruz x Vila Nova11
Chiva tentou de todas as formas: de falta, com bola rolando, de três dedos, colocado, do meio da rua, de dentro da área… A bola, entretanto, teimava em não entrar. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Vera Cruz x Vila Nova50
O Nordestão, além de atrapalhar nas bolas paradas, também acabava gerando lances inusitados, como nesse, em que os dois jogadores pularam para dividir, mas a bola quicou e os encobriu. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O Vila Nova aos poucos foi se encontrando na partida e, ao contrário da semifinal citada acima, não sofreu gols na primeira etapa. Melhor ainda: quando teve a oportunidade, fez. Jogando com a bola no chão e saindo em velocidade ao ataque, Filipe Pachtmann descolou uma ótima falta ao lado da área. Marciano bateu de cavadinha, encobrindo o arqueiro Iando e fazendo a bola chegar no segundo pau para o próprio Filipe Pachtmann completar para o gol vazio.

Vera Cruz x Vila Nova07
Marciano colocou na cabeça de Filipe Pachtmann como se fosse com a mão. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Com uma vantagem maior ainda, o time da Vila voltou a recuar, trazendo a equipe do Vera Cruz para o campo de ataque. Chiva, o chuta-chuta do time garopabense, tentou três vezes: primeiro, de falta, contando com a ajuda do vento, mas Dudu agarrou; depois, ele bateu colocado da meia-lua, à direita do gol; e, por último, tentou na base da força, mas mandou por cima. Cansado de arriscar, o meia enfiou uma boa bola para Devid, que acabou perdendo o ângulo e foi derrubado – pênalti claro, não assinalado por Adroaldo Pacheco.

Vera Cruz x Vila Nova12
Devid demorou para chutar, mas na hora H sofreu carga por trás. O juiz não quis se complicar, esperou a bola sair e encerrou a primeira etapa. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Vera Cruz x Vila Nova13
Já era a segunda penalidade reclamada pelos locais. Fato que acabou gerando suspeitas de que a arbitragem e a Liga estariam favorecendo a equipe de Imbituba. Reclamações que se mostraram totalmente sem fundamento durante a segunda etapa. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Mesmo com a desvantagem no intervalo, o presidente do Vera Cruz seguia confiante em sua equipe. Para fazer jus, o time da casa fez uma mudança duplamente ofensiva para a segunda etapa, promovendo a entrada do atacante Skank e do ponta Gui. Surtiu efeito, pois só deu Vera nos 45 minutos finais. Aos 8, a pelota entrou no gol pela primeira vez, mas só após o arqueiro Dudu encaixar e sofrer a falta de Devid, entrando com bola e tudo.

Vera Cruz x Vila Nova15
Calma, Batata não tentou acertar uma voadora no companheiro. Ele apenas quis dar um corta-luz para Chiva seguir com a jogada. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Do outro lado, Filipe Pachtmann seguia levando perigo. Aos 10, ele quase ampliou em jogada de contra-ataque. Quem também continuou oferecendo perigo ao adversário foi Chiva. Até gol olímpico ele por pouco não marcou, mas seguiu no quase. Para piorar a situação, o camisa 10 Batata recebeu segundo amarelo em um lance comum e deixou os locais em desvantagem numérica.

Vera Cruz x Vila Nova01
Filipe Pachtmann fez um salseiro na defesa do Vera Cruz na primeira etapa e no começo da segunda. Mesmo assim, foi substituído aos 20. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Vera Cruz x Vila Nova03
Nessa, entretanto, Negão levou a melhor. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Nada que impedisse o time de Garopaba em sua senda de fazer história. Quatro minutos após a expulsão, quando já eram decorridos 28 da segunda etapa, Gui, que entrou bem no jogo, cruzou e acertou o braço de Roma. Apesar das acintosas reclamações, árbitro e bandeirinha assinalaram que o toque foi dentro da área. O próprio Gui foi para a cobrança e não desperdiçou.

Vera Cruz x Vila Nova24
Note que Roma estava com o pé direito cobre a linha da grande área e os braços abertos. Nada perto do um metro de distância que jogadores e torcedores da Vila reclamavam. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Vera Cruz x Vila Nova25
Roma não conseguia acreditar na marcação. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Vera Cruz x Vila Nova26
Gui bateu com tranquilidade e diminuiu a diferença. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Mesmo com um a menos, o Vera Cruz seguiu pressionando em busca da virada. Chiva, buscando o jogo de todas as formas, foi parado com falta as 39. Novamente, a cobrança foi precedida por uma enorme discussão; dessa vez, quem reclamava era o Vera Cruz, alegando que a falta teria sido dentro da área. O zagueiro Fernando não quis saber se foi dentro ou não e bateu com maestria, mandando no ângulo e empatando o placar agregado.

Vera Cruz x Vila Nova27
Nova marcação polêmica. Skank chegou a se ajoelhar para apontar que a falta teria sido dentro da área. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Vera Cruz x Vila Nova28
Fernando não quis saber e mandou para as redes, virando o placar e levando a disputa para os pênaltis. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Sem forças para buscar uma virada maior ainda e conquistar o título nos 90 minutos, o Vera Cruz se resguardou na defesa e deixou o tempo correr. Sentindo o baque dos gols sofridos, o time da Vila Nova não conseguiu buscar forças para atacar. Assim, tudo se encaminhava para uma disputa da marca da cal.

Vera Cruz x Vila Nova10
Dentro de campo, o Vila Nova fez concorrência ao tio da pipoca e deixou esvair sua boa vantagem. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Mais fotos do jogo (a galeria completa será postada na nossa página no Facebook durante a semana. Curta lá e acompanhe!)

Depois de 16 pênaltis batidos – deve ter sido uma punição por tantos penais reclamados durante os 90 minutos -, o Vera Cruz pôde, de forma heroica, comemorar seu primeiro título oficial em mais de 60 anos de história. Confira, na íntegra, o vídeo das penalidades:

De quebra, o time do Vera Cruz conquistou a primeira edição da Copa da Liga. Curiosamente, foi o terceiro torneio regional organizado pela Liga Imbitubense nessa década sem que uma equipe de Imbituba ficasse com o caneco (em 2011, deu Palmeiras de Imaruí e, em 2012, o campeão foi o Limeira, também de Garopaba).

Vera Cruz x Vila Nova31
Os jogadores do time da Vila aplaudiram a arbitragem de forma irônica. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Vera Cruz x Vila Nova32
Alguns, inclusive, tiveram que ser contidos. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Vera Cruz x Vila Nova33
Bidê teve a honraria de levantar o caneco da primeira edição da Copa da Liga. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Vera Cruz x Vila Nova34
Vera Cruz campeão!
Vera Cruz x Vila Nova35
É a primeira taça oficial que a equipe principal conquista. Vai se juntar à galeria de troféus, composta até então por conquistas na base, nos veteranos e pelo vice da Copa Sul, apresentada com muito orgulho pelo presidente do clube antes do jogo. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Espero voltar a cobrir competições sob a chancela da excelente LIF no ano que vem – esse ano, apenas o Regional das categorias de base será disputado. Garopaba, entretanto, deverá ser nosso destino ainda em 2017, já que o Municipal de lá segue a todo vapor, com o próprio Vera Cruz brigando para chegar a sua terceira final no ano e conquistar mais um título inédito.

Voltaremos!

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s