Avaí bate o Figueirense em clássico tenso e encosta nos líderes da Copa Santa Catarina Sub-20

Falaê, mô quirido!

Depois de tanto cobrir a dupla da Capital em seus duelos das categorias de base, eis o primeiro clássico no blog. Avaí e Figueirense entraram no campo do Centro de Formações de Atletas do Leão, anexo à Ressacada, para um confronto pela Copa Santa Catarina Sub-20. Em pleno sábado, O Cancheiro levantou cedinho da cama e foi lá conferir o derby manezinho.

Avaí Futebol Clube
O Avaí, do técnico Fabrício Bento, entrou em campo com: Victor Hugo; Foguinho, Alemão, Salazar e Filipe Renan; João Vitor, Juninho e Chapecó; Alisson, Ton Ton e Vinícius. (Foto: Eduardo Gaspar/Avaí)
Avaí x Figueirense9
Alysson Rodrigo mandou o Figueira a campo com Vitor; Ayran, Marcão, Barbosa e Sidney; Lucas Kuhn, Malaquias e Matheus Fogaça; Paim, Ceará e Matheus Lucas. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Avaí x Figueirense4
Fernando Henrique Miranda foi o árbitro do clássico. Fabiano Coelho da Silva e Bruno Muller os assistentes e Henrique Dzobanski o quarto árbitro. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

A esquadra azurra chega para o confronto com o maior rival na melhor fase possível. Semifinalista e grande sensação da Copa do Brasil, os juniores do Avaí vêm fazendo uma boa campanha também na competição local, onde figura na terceira colocação. Apesar desse começo de ano quase perfeito, o Leão vem de duas derrotas: 2 a 1 para o Inter de Lages, se poupando para a copa nacional, e 3 a 1 para o Palmeiras, depois de meter 4 no jogo de ida.

O alvinegro, por sua vez, vem fazendo uma Copa SC mediana, com três vitórias e três derrotas – uma delas, logo na estreia contra o Joinville, foi um tanto quanto traumática. Na Copa do Brasil, o Figueira até chegou a eliminar o Sport, mas caiu para o Flamengo de Vinícius Jr.

Dentro da cancha, entretanto, as distintas fases não influenciaram e o clássico teve um primeiro tempo zerado e bem equilibrado, com uma certa vantagem para o Figueira. A equipe do Estreito ficou mais perto de abrir o placar, principalmente em duas finalizações de Matheus Lucas, rebatidas por Victor Hugo, e em uma bela finalização de bate-pronto de Ceará, que passou tirando tinta.

O Avaí tentou com Alisson, em um chute que raspou o travessão, e em bolas aéreas. Sem muita emoção, o principal fato da primeira etapa foi a expulsão de Lucas Kuhn, após praticamente arremessar Ton Ton para fora do campo – assustando o delegado Dequinha, que quase sofreu um strike.

Com uma pegada diferente, os rivais começaram a segunda etapa decididos a não protagonizar um zero a zero. Com menos de cinco minutos, Sidney bateu uma falta pela direita, direto para o gol; aparentemente era uma bola tranquila para Victor Hugo, mas o arqueiro tentou defender em dois tempos, ela quicou e acabou passando por baixo de suas pernas.

A resposta do Avaí foi ligeira. No lance seguinte, Foguinho cruzou pela direita e Vinícius se antecipou a marcação para empatar. Com um a menos e o placar favorável que durou menos de dois minutos, o gol avaiano foi um verdadeiro balde de água fria nas pretensões alvinegras. Mesmo assim, Matheus Lucas brigou sozinho lá na frente e soltou um petardo do meio da rua, quase surpreendendo Victor Hugo.

Aos poucos, o Avaí foi ganhando cancha e ficando a maior parte do tempo no campo de ataque. Com o poderio aéreo da dupla de zaga Salazar e Alemão, além de Getúlio, que entrou no lugar de Ton Ton, a aposta avaiana para a virada eram as bolas paradas. Foi numa delas, um escanteio, que Salazar fez valer seus dois metros de altura e escorou para Getúlio, quase dentro da meta, fazer o gol mais fácil de sua vida.

O Furacão não quis ficar para trás e quase igualou o rival no tempo de resposta para o empate. Matheus Lucas chegou à linha de fundo na base da força e cruzou rasteiro na área, mas ninguém conseguiu marcar o gol ou afastar o perigo; a pelota passou e se ofereceu, limpa, para Pedro Lucas, mas o atacante alvinegro isolou.

A situação dos visitantes piorou faltando dez minutos para o fim, quando Barbosa deu uma entrada dura em Pedro Henrique e foi para o chuveiro mais cedo. Com oito na linha, restou ao Figueira apenas segurar o placar para não sofrer um goleada e tentar buscar uma bolinha lá no ataque. O primeiro objetivo foi conquistado; o segundo, porém, não aconteceu, deixando o placar inalterado: 2×1.

O triunfo em casa, aliado a dois resultados improváveis, deixa o Leão da Ilha na terceira posição, a três pontos do líder Joinville, derrotado pelo penúltimo Barra, e a um do vice Criciúma, que perdeu para o lanterna Atlético Tubarão também na manha desse sábado. Faltando três rodadas, o Furacão do Estreito começa a ver a classificação escapando – são quatro pontos de diferença para o Concórdia, que fecha o G4.

Confira a galeria de fotos do clássico

Ambas equipes voltam a campo no próximo sábado. Os alvinegros vão ao Vale do Itajaí para encarar o rival direto Metropolitano – uma derrota praticamente tira o Figueira da luta pelo bi. Já os azurras buscam encostar ainda mais na liderança contra o Concórdia, novamente em seu centro de treinamentos.

O Cancheiro segue acompanhando a Copa SC em sua reta decisiva, momento em que se separam os homens dos guris. Até a próxima!

Um comentário sobre “Avaí bate o Figueirense em clássico tenso e encosta nos líderes da Copa Santa Catarina Sub-20

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s