Floresta atropela o Tupi e garante a classificação na Interligas do Vale

Hallo!

A cidade mais alemã do Brasil e seu forte futebol amador não poderiam ficar de fora do Cancheiro. Depois de cobrir todo o primeiro turno da Interligas da Grande Florianópolis, a Interligas desse final de semana foi a do Vale do Itajaí. Mesmo que o campeonato Liga Pomerodense ainda não tenha voltado à ativa, duas de suas equipes disputam o torneio regional, em busca de uma vaga no Estadual. Uma delas é a atual vice-campeã e que, nesse domingo, recebeu o outrora profissional Tupi de Gaspar em um duelo de verdões no Gigante da Avenida.

Sociedade Esportiva Floresta
O Floresta começou jogando com: Elton John; Luan, Schramm, Boateng e Felipe; Rafinha, Vando e Felipe Olveira; Anderson, Gérson e Bicudo (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Floresta x TupiCSC_0330-7
O Tupi foi apenas com os 11 iniciais para Pomerode: Nei; Diego, Zé, Vinícius e Leko; Roberto, Léo, Rafinha e Fininho; Cigano e Marcão. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Floresta x TupiCSC_0329-6
Trio de arbitragem composto por Eduardo Cordeiro Guimarães, Evandro Rodrigo Weber e Teofanes Krause. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Bem no centro da pacata cidade de 30 mil habitantes, famosa Brasil afora pelas suas tradições germânicas, o Estádio Hermann Weege foi o palco da peleja. O Gigante da Avenida também sediou a final da Interligas 2015. Naquela ocasião, o Floresta não teve forças para bater a forte equipe do Atlético Itoupava e ficou com o vice-campeonato. Em 2016, porém, com a ausência das equipes de Blumenau, os times de Pomerode entram como favoritos ao caneco e à possibilidade de representar o Vale no Estadual, a ser realizado na região de Joinville. Parte desse favoritismo se deve ao fato das equipes pomerodenses estarem reforçadas com atletas do atual campeão. Felipe, Elton John e Bicudo, por exemplo, estiveram na equipe do Atlético Itoupava que disputou o Estadual em São Miguel do Oeste e hoje defendem o verde do Floresta.

Floresta x TupiCSC_0309-11
Geralmente lotado, o Hermann Weege recebeu poucos viventes sob uma importuna e incessante chuva. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Do outro lado, com um time mais jovem e sem tanta experiência, o Tupi disputa pela primeira vez a Interligas – ano passado, o regional disputado pela equipe foi a Copa Norte, onde foi eliminada pelo Pirabeiraba. Mais focado nas categorias de base, com escolinhas para atletas de até 17 anos, o Tupi vem fazendo uma fraca Interligas, com dois jogos e duas derrotas para Catarinense e Unidos: 3 a 1 em Vitor Meireles e 2 a 1 em Indaial. A campanha do time de Gaspar se deve à dificuldade de montar um time para a disputa de campeonatos oficiais. Tanto é que a equipe do técnico Wanderlei Knop levou apenas 11 atletas a Pomerode.

Floresta x TupiCSC_0313-14
Em 1995, o Tupi de Gaspar figurou na elite do futebol catarinense profissional. Hoje, prioriza as categorias de base. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Mesmo com seus problemas, foi o Tupi que quase abriu o placar. Com menos de 30 segundos, o centroavante Marcão, provavelmente o mais experiente da equipe, avançou aos trancos e chutou de biquinho, raspando a trave. Mas ficou nisso. Não durou muito tempo até que o Floresta as rédeas da partida para si. Foram apenas 13 minutos para o placar sair do zero: Anderson, livre, recebeu um lançamento pela direita, chapelou um marcador ainda teve de tempo de tirar o goleiro da jogada, marcando um golaço – talvez o mais bonito já relatado por aqui.

Floresta x TupiCSC_0325-2
Anderson deixou zagueiro e goleiro no chão antes de completar para o gol. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Precisando de saldo para compensar a derrota de 3 a 0 na estreia, para o rival Atlético Pomerodense, o Floresta seguiu no ataque. O verdão de Pomerode – com uma camisa nem tão verde assim – quase ampliou aos 18, quando Bicudo foi derrubado na entrada da área. O árbitro Eduardo Cordeiro Guimarães ignorou a marcação do assistente para seguir o jogo e assinalou a falta. Na cobrança, Anderson obrigou o goleiro Nei a operar um milagre.

Floresta x TupiCSC_0323-1
Neimar Wehrmann, o Nei, voou para pegar belíssima cobrança de falta de Anderson. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Com fome de gol, o artilheiro Anderson chegou ao segundo 10 minutos depois do primeiro, após receber de Felipe Oliveira, cortar o goleiro novamente e só empurrar para o gol vazio. O camisa 10, um dos principais nomes do futebol amador de Santa Catarina,  acumula diversas atilharias da Liga Joinvillense pelo Tupy e da Liga Pomerodense e, inclusive, chegou a ser cogitado como reforço do Grêmio Cachoeira para a Interligas da Grande Florianópolis.

Floresta x TupiCSC_0315-15
Felipe Oliveira mais uma vez n’O Cancheiro – o ex-Figueirense já apareceu por aqui defendendo outro verdão: o Campinense de Garopaba. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O 2 a 0 de certa forma acomodou o time da casa. Com a velocidade de seu meio para frente e a experiência de Marcão, o Tupi dominou os últimos minutos da primeira etapa. Tanto que aos 35, Fininho invadiu a área na corrida e foi derrubado por Boateng. Na cobrança, Elton defendeu, mas Leko, o próprio cobrador, aproveitou o rebote, driblou o goleiro e mandou para as redes. O empate viria no último lance antes do intervalo, quando Diego chutou de fora da área, Elton espalmou e Fininho marcou, mas o bandeirinha anulou.

Floresta x TupiCSC_0322-18
Fininho foi atropelado por Boateng. Pênalti claro. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Floresta x TupiCSC_0320-17
Leko descontou e recolocou o Tupi na partida. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Sem ter aproveitado ao máximo seu melhor momento na partida, o Tupi voltou para o segundo tempo um tanto quanto desligado. Assim, aos 3, Bicudo, livre na área, demonstrou sua fama de matador e não desperdiçou a chance de marcar o terceiro, cabeceando de forma certeira para o gol. Dois minutos depois, Felipe Oliveira bateu da entrada área, mas Nei pegou.

Floresta x TupiCSC_0308-10
Felipe Oliveira fez o seu, após magistral cobrança de falta de Anderson, mas estava impedido. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Desprovido de forças para reagir, o time do Tupi se perdeu em campo e deixou o Floresta facilmente dominar a partida. Aos 21, Anderson abriu na medida para Bicudo; o centroavante podia simplesmente encher o pé e tentar seu segundo gol, mas deu um presente para Anderson, que também não desperdiçou – mesmo com os três gols, dessa vez não vai ter música n’O Cancheiro.

Floresta x TupiCSC_0311-13
Terceiro gol de Anderson na partida. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Com a goleada consolidada, o que se sucedeu a partir de então no Gigante na Avenida foi um festival de gols perdidos. Felipe Oliveira, Bicudo e Thiago Schmitt tiveram suas chances, mas não souberam aproveitar a escancarada defesa gasparense. O ex-Marcílio Dias, Brusque e Figueirense Felipe Oliveira até teve um pênalti para bater, mas, cheio da graça, meteu de cavadinha no travessão.

O lance do pênalti rendeu uma discussão completamente non-sense entre o árbitro Eduardo Cordeiro Guimarães e a comissão técnica do Floresta. Enquanto os anfitriões reclamavam que o a cobrança deveria ter voltado, Eduardo tentava, de uma forma para lá de sarcástica e com um sotaque tipicamente carioca, explicar a regra: “Vocês são boçais e burros, não entendem as regras do próprio esporte que praticam”. O juizão, que há dois anos atrás se enrolava para apitar um Vasco x Flamengo em pleno Maracanã, agora se via discutindo por um lance de uma partida amadora em Pomerode. E o pior é que o árbitro estava certo, porque é lógico que não há regra que beneficie o infrator.

Floresta x TupiCSC_0306-9
Eduardo Cordeiro Guimarães, uma mistura de sarcasmo e arrogância. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O Floresta passa à vice-liderança com a goleada, enquanto o Tupi continua zerado – a Osterfest já acabou, mas ainda há chocolate sendo distribuído por Pomerode. No próximo domingo, pela última rodada, o Tupi regressa a Pomerode em busca de um milagre: vencer o Atlético Pomerodense, única equipe 100% na Interligas. No mesmo dia, em Indaial, os já classificados Floresta e Unidos duelam pelo segundo lugar e pela vantagem nas semifinais, onde, provavelmente, as duas equipes se enfrentarão novamente (veja a tabela de jogos).

Em duas semanas, o campeonato começa de fato, com a disputa das semifinais e da final, em jogos de ida e volta. Como logo menos O Cancheiro estará de volta ao Vale, é provável que alguma peleja decisiva seja relatada por essas páginas. Fica aqui um um salve para o louco da papada Leonardo Benini, expectador ilustre da partida diretamente de Caxias do Sul, e um agradecimento ao grande Felipe Scoz, editor de esportes do Jornal de Pomerode, por ter emprestado uma lente maior, evitando que eu tenha que me deslocar na chuva para fotografar os lances.

Até a próxima, Auf Wiedersehen!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s