São José bate Farroupilha com pressão no começo e larga na frente na Valmir Louruz

Fechando a overdose de futebol metropolitano desse último final de semana, desloquei-me até o Passo D’Areia, na zona norte de Porto Alegre, onde os geniais Farroupilha de Pelotas e São José, o Zequinha, entraram no gramado sintético, domingo à tarde, para debutarem no Campeonato Valmir Louruz. A competição, que faz parte da Super Copa Gaúcha, teve sua abertura dois dias antes com outro confronto entre pelotenses e porto-alegrenses: Inter 1×1 Pelotas.

É a primeira vez que eu vejo o Zequinha. O time de Porto Alegre entrou em campo com Fábio; Gabriel, Samuel, Luis Gustavo e David; Fred, William Prusch, Beto e Heliardo; Clayton e Lucas Castilho. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
É a primeira vez que eu vejo o Zequinha. O time de Porto Alegre entrou em campo com Fábio; Gabriel, Samuel, Luis Gustavo e David; Fred, William Prusch, Beto e Heliardo; Clayton e Lucas Castilho. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
O Farroupilha começou com Samuel; Tuche, Alair, Fuca e Ihur; Ceará, Gabriel Lima, Vinícius e Elias; Maike e Roiter. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Farroupilha se reidratando, em função do calorão que fazia. Em campo, o time do sul começou com Samuel; Tuche, Alair, Fuca e Ihur; Ceará, Gabriel Lima, Vinícius e Elias; Maike e Roiter. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Causou estranheza, nessa primeira rodada, o fato de que os mandos de campo estavam invertidos. Teoricamente, Farroupilha x São José teve o time pelotense como mandante, mas a partida foi disputada na casa do adversário. O mesmo aconteceu em Inter x Pelotas, marcado previamente para Alvorada, mas disputado na Boca do Lobo. A outra partida da rodada disputada nesse final de semana aconteceu em Eldorado do Sul, no CT do Grêmio, com o mando do Cruzeiro, onde o Estrelado venceu o time B do Tricolor por 1 a 0.

Torcida Os Farrapos, que não parou um só minuto de alentar o Zequinha. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Torcida Os Farrapos, que não parou um só minuto de alentar o Zequinha. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Para chegar no Zequinha Stadium – como outrora o site do Metallica havia denominado – peguei o Trensurb lotado de colorados em deslocamento para o Beira-Rio, onde o Inter receberia a Chapecoense. Apesar da vontade de tomar o mesmo rumo que eles, meu lado futebol alternativo falou mais alto e fez eu descer na Estação Farrapos, a mais próxima da cancha, de onde segui a pé. Naquele tradicional estádio, eu já havia assistido a final do Brasileirão Sub-20 2013, entre Inter e Palmeiras, mas nunca havia tido a satisfação de ver o Zequinha em campo. Tampouco vi o Farroupilha, até porque eles raramente vêm jogar por essas bandas. O time do sul, inclusive, continuará no limbo do futebol gaúcho, a terceira divisão, de onde não conseguiram sair nesse ano.

Só consegui adentrar a cancha aos 25 minutos do primeiro tempo, durante a parada técnica. Por isso, não consegui fazer as tradicionais fotos dos times posados. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Só consegui adentrar a cancha aos 25 minutos do primeiro tempo, durante a parada técnica. Por isso, não consegui fazer as tradicionais fotos dos times posados. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Visto que o São José disputa a primeira divisão estadual e o Farroupilha a terceira, era de se esperar um amplo domínio do time da capital. O jogo começou assim, com o Zequinha socando o adversário. Já aos 2 minutos, o zagueirão farrapo Alair por pouco não marcou contra a própria meta. Sorte dele que o goleiro Samuel entrou mais ligado que os demais e salvou, mandando para escanteio. Com uma cobrança curta, o Zequinha quase surpreendeu em chute colocado de Beto, obrigando o arqueiro a trabalhar novamente. A pressão inicial surtiu efeito aos 17 minutos, quando William Prusch recebeu sozinho dentro da pequena área, ele e o goleiro, e só teve trabalho de escorar para as redes.

William Prusch recebeu sozinho dentro da pequena área e matou. 1x0 São José. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
William Prusch recebeu sozinho dentro da pequena área e matou. 1×0 São José. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Jogadores foram comemorar com o estreante técnico Thiago Gomes. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Jogadores foram comemorar com o estreante técnico Thiago Gomes. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

A pressão imposta pelo Zequinha fez os dois times cansarem rapidamente, obrigando o juizão Daniel Noronha a fazer uma parada para reidratação, aos 25 minutos. Depois disso, o que se viu foi um jogo muito equilibrado, com o Farroupilha devolvendo a pressão inicial e chegando próximo do gol de empate. Em um bate-rebate dentro da área do Zeca, a bola sobrou para Roitter quase marcar. O próprio camisa 10 também esteve próximo de sair para o abraço em uma finalização de bicicleta, aos 41, mas que não ofereceu muito perigo ao goleiro Fábio. Ainda antes do intervalo, já nos acréscimos, o camisa 9 do São José Lucas Castilho quase marcou um golaço de fora de área.

William Prusch quase fez seu segundo em cobrança de falta que levou perigo ao goleiro Samuel. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
William Prusch quase fez seu segundo em cobrança de falta que levou perigo ao goleiro Samuel. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O segundo tempo não lembrou nem de longe aquela primeira etapa movimentada. Um dos únicos lances dignos de nota foi quando Lucas Castilho marcou para o Zequinha, mas a bandeirinha Luiza Reis anulou, alegando falta no goleiro Samuel, que realmente houve. Afora isso, o São José só teve o trabalho de segurar as subidas sem muita objetividade do Farroupilha e comemorar uma importante vitória, que já coloca o time na ponta da região Sul do Campeonato Valmir Louruz.

Falta bem assinalada pela bandeirinha Luiza Reis, em jogada que resultaria no segundo gol do São José. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Falta bem assinalada pela bandeirinha Luiza Reis, em jogada que resultaria no segundo gol do São José. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Os dois times voltam a campo nesse meio de semana pela Copa Luiz Fernando Costa, competição em formato de mata-mata dentro Super Copa Gaúcha. O Zequinha recebe o União Frederiquense e o Farroupilha vai às Missões enfrentar o Santo Ângelo. Sim, deve ter ficado confuso. Duas competições dentro de uma? É que a Super Copa Gaúcha é a junção do Campeonato Valmir Louruz e a Copa Luiz Fernando Costa. No final do ano, os campeões dos grupos regionais da Valmir Louruz se reúnem com o campeão da Luiz Fernando Costa, em sede a ser definida, para disputar o título da Super Copa Gaúcha, que dá vaga para a Recopa Gaúcha, contra o Internacional, e para uma seletiva para a Série D nacional. A vaga na Copa do Brasil será designada ao campeão do mata-mata. FGF, Noveletto e seus regulamentos bizarros originais…

Lance observado pelo público de um pouco mais de uma centena de pessoas. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Lance observado pelo público de um pouco mais de uma centena de pessoas. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Enquanto isso, O Cancheiro adentra sua última semana em solo gaúcho. Na quarta, provavelmente teremos alguma peleia da Copa Luiz Fernando Costa por aqui. O destino deverá ser Eldorado do Sul, onde pretendo colocar mais dois times na lista: o Grêmio, com sua equipe B, e o Gaúcho de Passo Fundo. Fiquem na paz – se é que o momento do Rio Grande do Sul permite – e até logo!

Mais fotos da peleia sobre o gramado sintético:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s