Chapecoense domina e vence Guarani de Palhoça pelos juniores

Depois de cobrir partidas pelas categorias profissional e amadora, agora O Cancheiro faz sua estreia nas competições da base. Para isso, fui até o Renato Silveira, em Palhoça, conferir o confronto “indígena” entre Guarani e Chapecoense, válido pela abertura do returno do Campeonato Catarinense Júnior.

Disputa de bola com o Morro da Cambirela ao fundo. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Disputa de bola com o Morro da Cambirela ao fundo. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Na preliminar do confronto pelo sub-20, a gurizada com menos de 17 anos dos dois times já havia entrado em campo pelo Catarinense Juvenil. Nessa categoria, Chapecoense e Guarani vêm fazendo boas campanhas e aparecem nas duas primeiras posições. Mesmo com a vitória do time palhocense por 2 a 0, a Chape continuou líder, mas viu o adversário encostar e chegar aos mesmo 24 pontos.

Entretanto, a categoria que teve o jogo acompanhado pelo Cancheiro foi a júnior, onde, ao contrário da juvenil, os dois times fazem campanhas medianas. A Chapecoense começou a rodada em quinto, enquanto o Guarani era apenas o oitavo.

Chape dominou a partida. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Chape dominou a partida. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Com o começo da partida, a garotada do sub-20 da Chapecoense parecia que queria vingar os amiguinhos do sub-17, tamanha a vontade com que entraram em campo. Logo no principio, aos 10, Andrei tentou de fora da área, mas não assustou o goleiro Lucas Alves. O guarda-redes do Guarani viria a trabalhar 8 minutos depois, em uma baita defesa após finalização do zagueiro Scalon. Antes da metade do primeiro tempo, ainda teve um cartão amarelo – que podia, de acordo com as reclamações, ser de outra cor – para o zagueirão Jhonatan Dresch, do Guarani, ao entrar com vontade de sobra em uma dividida.

Uma das poucas boas chegadas do Guarani. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Uma das poucas boas chegadas do Guarani. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Apesar da postura ofensiva, o primeiro gol da Chape só veio aos 35 em uma cobrança de escanteio em que o zagueiro Bruno Brum apareceu livre para testar e correr para o abraço. Um minuto depois, em nova jogada de escanteio, Lucas Alves operou um milagre e evitou o 2 a 0 para o time do oeste. E como trabalhou o arqueiro do Guarani no primeiro tempo. Antes do invervalo, o zagueiro Jhonatan quis dar uma de David Luiz e foi para o ataque, dando margem para um contra-ataque da Chape, interrompido por Lucas Alves com a mão, em cima da linha da grande área.

Jajá explorou bem o lado esquerdo da defesa do Guarani. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Jajá explorou bem o lado esquerdo da defesa do Guarani. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

A postura do time do oeste se manteve no segundo tempo. Antes dos 10 minutos, Jajá chegou à linha de fundo duas vezes. Logo depois, Khevin obrigou Lucas Alves – de novo ele –  a fazer mais uma baita defesa. Aos 27, Ronan derrubou um atacante da Chapecoense dentro da área, obrigando o juiz a marcar pênalti e amarelar o zagueiro. O coitado recebeu até um vermelho por segundo amarelo, sendo que ele ainda não tinha cartão, fato prontamente corrigido pelo árbitro que admitiu a confusão com o zagueiro Jhonatan. O pênalti, para a alegria dos torcedores do Verdão, foi convertido em gol por Andrei.

Lucas Alves até pulou no canto certo, mas o chute foi muito forte. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Lucas Alves até pulou no canto certo, mas o chute foi muito forte. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Com o resultado, os 20 minutos finais não tiveram nenhuma grande emoção, além de duas chances que a Chapecoense perdeu para ampliar. O ponto alto desse período aconteceu quando um cusco adentrou o gramado, deu um rolê pelo campo de ataque do Guarani e saiu tranquilamente por um portão, atrás das traves defendidas pelo goleiro Muralha. Podemos concluir, então, que entre os anfitriões quem mais se aproximou do gol adversário foi o pobre guaipeca.

Jogadores do Guarani observam cusco dando uma banda pelo gramado do Renato Silveira. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Jogadores do Guarani observam cusco dando uma banda pelo gramado do Renato Silveira. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Cachorrinho se dirigindo ao portão de saída do gramado. (Foto: Amanda Joenck)
Cachorrinho se dirigindo ao portão de saída do gramado. (Foto: Amanda Joenck)

Ficou nisso mesmo: 2 a 0 para os índios do oeste, que cumpriram seu objetivo e vingaram os companheiros do juvenil pelo mesmo placar. Assim, o Guarani continuou na oitava posição e a Chapecoense passou para quarto, ultrapassando o Atlético de Ibirama, que tem um jogo a menos.

Confira mais fotos do jogo:

Ambos os times voltam a jogar no próximo sábado, contra a dupla da capital: o Guarani recebe o Figueirense e a Chapecoense viaja novamente, dessa vez para enfrentar o Avaí. Pela proximidade, é bem provável que O Cancheiro se faça presente em uma dessas partidas. Certo é que, no próximo domingo, tem competição nova, lá das bandas do norte do estado, pintando por aqui. Fiquem ligados e até lá!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s