Criciúma atropela o Grêmio em casa e põe uma mão na taça da Copa Sul Sub-19

Buenas!

Das dez esquadras que disputaram a Copa Sul Sub-19, coube a Criciúma e Grêmio protagonizarem a grande final da primeira edição do torneio. Com altos e baixos na campanha, catarinenses e gaúchos cresceram na reta final e agora partem para os 180 decisivos minutos. Os primeiros 90 foram realizados no Estádio Heriberto Hülse. Oportunidade para estrearmos na lendário casa do Tigre Carvoeiro.

Criciuma_Grêmio19

O Criciúma, do técnico Harison Cleiton Feltrin, o Lalo, foi a campo com: Wagner; Claudinho (Léo Bortolin), Christian, Pedroso e Enzo; Pablo (José), Christofer (Bessa), Natan e Gustavinho (Wendell); Lucas (Julimar) e Igor (João Victor). (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Criciuma_Grêmio02
O Grêmio, comandado por César Lopes, se apresentou com: Chapecó; Pet, Ericson, Manu e Kazu; Jhonata Varela, Gabriel Biteco (Renan) e Rildo (Fernando Henrique); Jhonata Robert, Léo Chu (Guilherme) e Da Silva (Sávio). (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Criciuma_Grêmio20
Fernando Henrique de Medeiros Miranda comandou o duelo, auxiliado por Bruno Muller e Alexandre Bittencourt. Marcos Vinícius de Oliveira Matias foi o quarto árbitro. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Os dois tricolores integraram o Grupo A na primeira fase. No confronto direto, pela última rodada, melhor para os gaúchos: 3 a 1. O resultado colocou velhos conhecidos e rivais pelo caminho. O Criciúma eliminou o Avaí, enquanto o Grêmio se classificou às semis depois de dois disputadíssimos Grenais. Na sequência, Atlético-PR e Figueirense, respectivamente, ficaram para trás.

Criciuma_Grêmio05
O Heriberto Hülse, que já foi palco de uma final de Copa do Brasil entre Grêmio e Criciúma, recebeu um bom público nesse final de tarde de quarta. A cancha carvoeira era a única da Série A do Catarinense que faltava aparecer aqui no blog. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Jogando para sua torcida, curiosa pelo futuro carvoeiro, o time do Criciúma não se intimidou e partiu para a cima desde o princípio. Aos 15, Claudinho ganhou no corpo de Kazu, foi à linha de fundo, e rolou na medida para Gustavinho chegar batendo rasteiro, mandando entre a trave e o goleiro Chapecó.

Criciuma_Grêmio08
O camisa 10 se perdeu em meio aos companheiros após abrir o placar. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

O Grêmio tratou de equilibrar as ações e o primeiro tempo seguiu equilibradíssimo. Aos 40, veio o empate: Léo Chu deixou a marcação na saudade, foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para Jhonata Robert se antecipar ao zagueiro e empurrar para o gol. A resposta do Tigre, porém, foi ligeira. A equipe deu a saída no meio do campo e, de pé em pé, faz a pelota chegar em Gustavinho, no meio da área, que puxou para a direita e bateu na saída de Chapecó.

Criciuma_Grêmio10
Gustavinho deixou três marcadores para trás. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)
Criciuma_Grêmio11
E bateu na saída de Chapecó, antes de novamente correr para o abraço. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Na volta do intervalo, o Criciúma não tirou o pé e foi atrás de fazer valer o fator local para levar uma vantagem ainda maior para Porto Alegre. Gustavinho, em fim de tarde inspiradíssimo, fez fila na entrada, bateu colocado e quase completou o hat-trick. Além de levar perigo lá na frente, a bem postada equipe de Lalo teve outra apresentação quase irretocável na defesa.

Criciuma_Grêmio15
Assim como nas semis contra o Atlético, os criciumenses se redobraram na marcação. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Do outro lado, o Grêmio ganhou ofensividade com os câmbios de César Lopes. Dois egressos do banco protagonizaram o momento de maior pressão gremista: Guilherme, em finalização cruzada, cortada em cima da linha por Enzo, e Renan, que pegou o rebote e bateu firme, mas Wagner, bem colocado, socou a pelota para bem longe. Na sequência, o maior susto para os locais saiu de forma totalmente despretensiosa: Jhonata Robert tentou emendar de primeira, da entrada da área, e pegou na orelha da bola; ela subiu, com efeito, encobriu Wagner e beijou a trave.

Criciuma_Grêmio14
Durante a partida, o sol caiu e deu espaço à lua no céu carvoeiro. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Sem conseguir romper a retaguarda carvoeira, o Grêmio foi perdendo o ímpeto e viu a entrada da um jogador dois anos mais jovem mudar a história da final. Julimar entrou aos 26 e, dez minutos depois, atravessou o campo de ataque sozinho, invadiu a área pela direita e bateu cruzado para ampliar. Dois minutos depois, o lance se repetiu, só que pelo lado oposto: Julimar puxou o contra-ataque sozinho e arrematou de canhota, contando com uma ajudinha de Chapecó para anotar o quarto. Isso que, segundo o próprio Lalo, o atacante está fisicamente muito abaixo dos demais, devido à sequência de jogos pelas equipes juvenil, júnior e profissional.

Criciuma_Grêmio16
Julimar. Anote esse nome torcedor carvoeiro. (Foto: Lucas Gabriel Cardoso)

Completamente abalada, a equipe gaúcha sequer conseguiu chegar perto de diminuir o prejuízo. Mesmo com o placar dilatado, o Criciúma aproveitou o momento de pânico do rival e seguiu saindo nos contra-ataques. Wendell quase fez o quinto, mas dessa vez Chapecó fechou bem o ângulo e salvou com os pés.

 

No fim das contas, o apito final foi um alívio para os gremistas. A julgar pelo confronto da primeira fase – o 3 a 1, em Eldorado do Sul -, o Tricolor Gaúcho segue vivo na competição. A esperança é buscar repetir a dose e marcar um golzinho a mais na Arena para levar decisão para a marca da cal.

O Cancheiro, como não poderia deixar de ser, estará lá para registrar os últimos 90 minutos dessa competição.

Até!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s